sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Via Sacra


Via Sacra

Diminuo a velocidade
Sigo atenta ao que desorienta
E fora da noção de cidade.
Observo o caminhante que encosta
Deixa do lado a carroça
E busca papel, tenta lata.
Pergunto algo e ele vem
Cheio de conversa e presteza
A informação faz sentir-se
Gente...
Se pergunto seu nome aí!!!
Nossa nem fale! Seus olhos brilham.
Agradeço a delicadeza e ele vai
Todo dia, mesma hora,
Os filhos pra escola
E ele...,
A avenida grande demais
A carroça cheia demais
O pagamento pequeno demais
A bebida fraca demais
E todo dia, diminuo a marcha
Reparo nos passos
E faço que passo.

Sônia C. Prazeres


2 comentários:

Elza Fraga disse...

Vim linkada do meu blog até aqui para agradecer a visita e as palavras doces. Não me surpreendi,
eu já esperava coisa boa, poesia de primeira, qualidade e elegãncia.
Não poderia ser diferente vindo de você.
Se me permitir eu linkarei o seu endereço ao meus favoritos, no vale a conferidinha, rsrsrsrs
Bitokitas, querida, muita luz no seu caminhar
Namaste.

Maria Rita disse...

Adoro quando escreve assim com melodia e sentimento... Abraços